Como praticar inglês

Sentidos da memoriaSabemos que “a prática leva à perfeição” e que só praticando iremos assimilar a informação transformando-a em “aprendizado”. A prática faz com que nosso cérebro assimile e aprenda a acessar e usar a informação nova, ligando-a a informações anteriores já assimiladas e sedimentadas.

O aprendizado

Enquanto profissionais do ensino, nossa preocupação maior deve ser que esse “ensino” resulte em aprendizado real; se não for essa a nossa preocupação primordial seremos como o médico que simplesmente prescreve tratamentos sem dar qualquer atenção ao problema específico de seu paciente.

Facilitaremos nossa tarefa e a tornaremos efetiva (e por “efetiva” entenda-se: “que resulte em aprendizado”) na medida em que fornecermos oportunidades para que a informação seja usada de forma prática e orientarmos nossos alunos sobre formas de praticar o que aprenderam, mesmo quando não estão em sala de aula.

Limites do aprendizado

O aprendizado não possui limites, nós os impomos e depois não conseguimos ultrapassar as fronteiras que nós mesmos criamos. Está provado que o cérebro humano é capaz de reter um número quase incalculável de informação, mas para que essa informação seja priorizada no processo de armazenamento e uso temos que fornecer sua prática constante.

Também não devemos limitar geograficamente o aprendizado do aluno, ou seja: ele pode – e deve – continuar o processo mesmo quando já não está dentro do ambiente da sala de aula. Quanto mais despertarmos em nosso aluno a necessidade de estar em contato constante com as informações fornecidas, mais nos aproximaremos do aprendizado efetivo.

Sugestões de uso

Devemos fornecer diversas formas de prática, desde as tradicionais (apostilas) até as virtuais (jogos, vídeos, sites em língua estrangeira onde têm contato com nativos, etc.). Salas de bate-papo onde apenas o inglês é permitido são uma boa ideia, e podem ser acessadas em horários específicos, devidamente monitoradas pelo professor. Também há diversos sites com jogos que dão feedback instantâneo, muito úteis para que o aluno aprenda divertindo-se.

Também devemos pontuar que as legendas devem ser ignoradas nos filmes, e retiradas quando os alunos atingem o nível intermediário ou avançado. Podemos levar vídeos sem legendas para a aula, ou então enviar links para que os alunos os assistam em casa.

Clipes musicais também são uma excelente fonte de diversão e aprendizado, também trechos de programas de humor e seriados. Os comerciais também estão em grande quantidade na internet, sendo uma excelente fonte de prática e aprendizado.

Seria interessante também dar alguns livros ou gibis em inglês e pedir que preparem um resumo ou questões de interpretação ao final de um certo período. Também podemos recorrer a quadrinhos online com personagens que tanto adultos quanto crianças gostam, como Garfield e Turma da Mônica (agora também em inglês).

Quanto mais formas de prática fornecermos, maior será o volume de informação adquirida como aprendizado, e maior será o êxito alcançado em nossa missão.

Leia também:

5 motivos para usar a internet no ensino

As melhores ofertas de emprego

Material didático:

Printable Worksheets 1

Apresentação rodapé do blog

%d blogueiros gostam disto: