Idioma e cultura

Um casal de italianos passou algumas semanas na cidade onde eu morava, e alguns alunos estavam falando sobre eles.

“Não gostei deles”, dizia uma aluna. “Nem chegaram e já foram dando tchau.”

Eu achei a conversa muito engraçada porque quando ensinamos italiano dizemos aos alunos que o “ciao” é usado tanto como cumprimento quanto despedida. Se simplesmente traduzirmos como “tchau” vai ficar sem sentido mesmo.

Para ensinar um aluno a atender o telefone em inglês não basta explicar as palavras e frases que irá dizer. Tenho também que explicar que se não se identificar logo de cara eles provavelmente não o deixarão falar e desligarão o telefone. Quando ligamos devemos dizer quem somos e com quem queremos falar.

Mesmo em países que falam a mesma língua (ou quase) é importante conhecer alguns traços da cultura de um e outro antes de nos aventurarmos a falar com um nativo. Uma amiga minha estava em Portugal e ao descer uma ladeira esbarrou em uma senhora que vinha subindo.

– Desculpa! – pediu ela, com o mais autêntico e simpático sorriso brasileiro.

A outra, mal humorada, resmungou:

– Além de não olhar por onde anda ainda me trata de “tu”.

A emenda saiu pior que o soneto. No caso ela teria que dizer “desculpe”. Não damos a menor atenção a esse detalhe aqui no Brasil, mas em Portugal as pessoas mais velhas ou importantes estão costumadas a ser tratadas com formalidade pelos mais jovens e pessoas que não conhecem.

Por isso muitos acham que aprenderão melhor um idioma se forem morar no país onde ele é falado. Não deixam de ter uma certa razão, mas se por outro lado fizerem um curso onde além do idioma aprenderem também sobre a cultura e costumes do povo que o fala, poderão ter um passeio bem mais proveitoso no futuro e com menos “armadilhas”.

Leia também:

Preparação de aula

Lição de casa


Anúncios

Uma resposta

  1. Foi muito bom saber há dois meu amigo italiano, se despediu de mim dizendo “ciao”e eu não entendi, e pensei será que ele está maluco!

%d blogueiros gostam disto: