Você tem alunos adultos?

Aluno adulto é diferente de aluno adolescente ou criança. Se a criança ou adolescente apresenta algum problema ou se não faz a lição, na maioria das vezes uma ligação para os pais (ou a mera sugestão de que a irá fazer) pode resolver o problema.

Mas e quando o aluno é também o responsável por si mesmo e pelo pagamento do curso e do material?

Aí as ameaças não surtem efeito, o máximo que se pode conseguir seguindo esse caminho será aumentar a evasão escolar. E esse não é nosso objetivo.

Com alunos adultos temos que ter muita paciência, conversar, ver os motivos do aluno, orientar, ajudar. Temos sempre que estimular, mostrar o progresso conseguido, enfatizar a necessidade do esforço. Tornar a matéria acessível e compreensível, não forçar a barra na lição de casa (normalmente o adulto tem outras obrigações, além da escola).

Não se trata aqui de priorizar outras áreas da vida do aluno adulto, diminuindo o papel da escola, mas se o sobrecarregarmos de atividades é o que ele certamente fará. Vendo que não irá dar conta do que tem que fazer para a escola, acabará deixando de lado, optando por fazer outras coisas que considere menos árduas ou mais necessárias.

Talvez seja necessário ajudar o aluno adulto a organizar seu tempo. Sugestões devem ser dadas, tendo-se em vista as outras atividades que o adulto tem durante a semana. Pergunte seus horários, suas atividades, faça um resumo e sugira horários ou dias nas quais seria possível estudar e preparar as lições para o curso.

Sempre que possível, mantenha-se disponível para contato e pedidos de ajuda por telefone, celular ou email. O adulto não gosta de fracassar, de tentar fazer e não conseguir. Muitos adultos são também funcionários bem sucedidos e não estão habituados a lidar com a frustração. Se tentam e não conseguem ajuda para levar a cabo o que têm que fazer podem deixar de fazer para não terem que lidar com a sensação de fracasso e frustração. Sentem-se humilhados quando tentam e não conseguem. Portanto pode ser uma boa ideia estar a postos para uma orientação de emergência, transformando assim uma possível frustração em aprendizado.

Lidar com alunos adultos envolve muito mais negociação que orientação. Muitos já têm ideias preconcebidas de suas prioridades e seria difícil mudá-las, então o melhor é aprender também a adaptar-se a elas.

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: