O professor ensina ou é o aluno que aprende?

nao entendi

Não estou entendendo...

Pois é, quem nasceu primeiro: o ovo ou a galinha? Debatem-se os professores de um lado reclamando que os alunos não aprendem enquanto os alunos se defendem por seu turno, reclamando que o professor não ensina. Mas afinal de contas, de quem é a culpa (se é que se pode falar em culpas) quando o aluno não aprende?

Vamos exemplificar com uma história, e nada melhor do que uma história real, melhor ainda: essa aconteceu comigo. Meu marido e meu filho estão sempre com “pegadinhas” um com o outro, fazendo chacota baseados em frases e palavras com duplo sentido. Hoje à noite meu marido fez uma brincadeira dessas com meu filho, os dois ficaram rindo e eu – que normalmente sou rápida para entender esse tipo de piada – fiquei naquela de “como assim?” Não entendi. Eles repetiam, eu ouvia mas o cérebro não ajudava, fiquei como a loura da piadinha infame. Não estou entendendo…

A segunda parte do processo

Isso já deve ter acontecido com você dezenas (centenas, milhares…) de vezes. Na escola,durante uma explicação, pode-se dizer que acontece com muitos alunos, não são todos que pegam de primeira. E isso não quer dizer que pelo fato de entender ou não alguma coisa você seja um idiota. O que frequentemente acontece é que visualizamos o assunto por um ponto de vista errôneo mas mesmo não conseguindo sucesso através dele nosso cérebro não consegue mudar o rumo, continuamos encarando sob o mesmo prisma.

Mais tarde eu comecei a pensar sobre a piadinha e tentei encarar de outra forma, tentei de várias formas, até que – quando repeti a frase onde estava a gracinha em voz alta – eu ouvi minha própria voz e finalmente entendi a piadinha. Ufa!

Mas o que será que eu fiz de diferente do que faz aquele aluno que simplesmente não entende? Eu deixei passar algum tempo, esperei meu cérebro “esquecer” o atalho errado que havia tomado e retomei o problema do início, passo a passo, raciocinando e pensando sobre ele. Ou seja, botei o cérebro para funcionar. E infelizmente a maioria dos alunos não faz isso quando não entendem alguma coisa.

O papel do professor

Ao professor cabe procurar explicações, exemplos e oportunidades para que os alunos entendam, familiarizem-se e pratiquem o assunto novo até dar-se o aprendizado. O professor é um facilitador, ele auxilia o aluno no processo de aprendizado, digamos então que o professor funciona como uma “ponte” entre o aluno e o conhecimento que ele tem que adquirir.

A parte do aluno

Ao aluno cabe pensar, racionalizar, participar de todo o processo como parte ativa do mesmo, e não como agente passivo como um paciente na cadeira do dentista, ou um paciente sob anestesia que está sendo operado. O professor não opera milagres, não tem a chave do saber, não tem varinha de condão que desperta o conhecimento em ninguém. O aluno tem uma parte ativa no processo, que se dá dentro de sua cabeça e só por sua própria vontade. O aluno precisa fazer um esforço, mostrar ao professor que não entendeu para que este dê outras explicações ou formas de chegar à resposta. O professor é a ponte, mas quem tem que fazer todo o caminho é o aluno, e com suas próprias pernas.

Injeção do saber

Infelizmente não existe uma forma de “injetar” conhecimento dentro da cabeça de ninguém. Vez por outra nós professores temos vontade de “abrir” a cabeça do aluno e lá “enfiar” o conhecimento. Infelizmente a tarefa de “abrir a cabeça” não nos pertence, quem tem que abrir a cabeça é o próprio aluno, já que ele é a parte mais ativa do processo de aprendizado.

Viabilizando o ensino

Naturalmente que existem formas de predispor o aluno a aprender. Despertar sua curiosidade através de uma aula atrativa e desafiadora, manter sua atenção com atividades interessantes, não facilitar muito para permitir que aprendam a encontrar suas próprias respostas, sem tampouco complicar demais para que o aluno não se perca em seu próprio raciocínio.

E antes de tudo, sob o meu ponto de vista, o bom professor não é aquele que dá o peixe, é aquele que ensina a pescar. Mas ele não para por aí, também ensina como preparar e a tirar o máximo proveito dele depois de pronto.

assinatura coração

Leia também: Como aprender com menos esforço

Uma resposta

  1. sou professora a 10 anos(ensino fundamental) e aprecio muito ler sobre aprender e ensinar e como faze-lo.

%d blogueiros gostam disto: