Professor 2.0

Internet: se você não pode competir com ela, tire partido dela!

Internet: se você não pode competir com ela, tire partido dela!

Os computadores entraram em minha vida de forma prática nos últimos 5 anos, antes eu digitava algum trabalho de escola, e antes disso fui caixa de banco, então eu mais ou menos sabia mexer na tralha toda, pelo menos sabia ligar e onde estava o que eu queria usar. A internet veio depois, no começo eu só ficava olhando para a página principal do Yahoo, que foi o primeiro email que minha filha criou pra mim, cuja senha conservo até hoje porque nunca me lembrei de mudar.

Depois vieram msn, Orkut, e daí pra frente comecei a me infiltrar cada vez mais pelos caminhos da internet, ou será que a internet começou a se infiltrar nos caminhos de minha vida? Que a internet fez minha vida mudar fez mesmo, e não estou falando indiretamente, a internet diretamente mudou minha vida pessoal, mas isso é outra história.

No meu trabalho comecei a usar a internet como forma de comunicação com os alunos há uns 4 anos, imagino. No começo eu os adicionava no msn, resolvia dúvidas, dava informações, enviava emails. Depois que cheguei em Diadema comecei a perceber que havia muito mais possibilidades e comecei a explorá-las. Sites com apostilas, com vídeos que podiam ser usados nas aulas, links que eu enviava por email. As caixinhas de email ficaram pequenas, resolvi criar um blog para os alunos.

Depois do blog para os alunos veio esse aqui para os professores, depois muitos outros, hoje são mais de 100. E grupos do Google, redes de blogs, comunidades no orkut, salas de bate-papo para os alunos, onde praticam seu inglês com outros alunos de várias partes e que monitoro constantemente. Hoje eu não entro nos sites para procurar trabalhos para fazer downloads, eu posto trabalhos em sites para ajudar outros professores, eu crio e desenho o que eu gostaria de encontrar nos livros. Hoje eu já não procuro mais um livro com os exercícios que eu quero, eu os preparo e depois passo aos alunos e posto na internet – para eles e para os colegas.

E o que me assusta é que ainda há professores que estão perdendo seu tempo (e perdendo terreno) discutindo ainda formas de combater o uso da internet entre seus alunos! Que ferramenta mais poderosa como aliado do ensino encontrarão? Que veículo mais ágil e poderoso? Se a vida lhe der um limão, faça uma limonada? Melhor, faça um mousse de limão! Em vez de lutar contra a internet, alie-se a ela e traga seus alunos para junto de si!

Em minha escola ainda há professores que sequer têm um endereço de email, que não querem mudanças, porque sempre fizeram assim… Eu até entendo porque sentem-se amparados pela experiência, sentem-se nota mil no que fazem do jeito que fazem, pra que tentar outras formas e começar do zero? Se você começa de outra forma e já era mil antes, vai ser 2.000 em pouco tempo, seus horizontes se abrirão, suas possibilidades se multiplicarão, sua mente ficará fértil e cheia de idéias.

A sala virtual, por exemplo, foi idéia de uma professora da Eslovênia (eu acho) e adorei, pus em prática, mas em quantos mil anos eu ia ter essa idéia? Quem ainda está na base do retro-projetor e “se acha”, sente-se seguro do alto de sua “experiência”, sinto muito mas tenho péssimas notícias: em breve, mas muito em breve mesmo, vai tornar-se impossível para você continuar! A distância entre você e seus alunos vai tornar-se cada vez maior, até criar-se um abismo intransponível! Você está eras atrasado, em breve serão séculos, anos-luz! A modernização dos meios de comunicação é fato, e se você não sabe nem mandar um sms, se não tem Twitter para falar com os alunos, se não sabe nem o que é YouTube, em breve vai ser alvo do interesse dos alunos, mas não da forma que você espera. Eles vão olhar pra você de olhos arregalados de espanto e dirão: “mas você não tem um email? não usa celular? não tem tv a cabo? mas em que caverna você vive?”

Nossa missão exige criar confiança e aproximação com os alunos, e não afastá-los, gerando distância onde poderia haver proximidade, criar polêmica com o que poderia ser um ponto em comum. Quanto mais o professor tenta se afastar das “novidades” (que nem são tão novas assim), mais ele verá as portas fechando-se em sua cara, mais ele verá suas aulas tornarem-se chatas e seus alunos desinteressados, mais ele criará muros ao invés de pontes.

Se queremos chegar até o aluno temos que conhecê-lo, encontrar pontos comuns, “falar a língua dele” para podermos ensinar-lhes a nossa. Temos que começar por algum ponto e não se pode hoje negar que o adolescente e jovem hoje passa muito mais tempo conectado na internet que a geração anterior passava em frente à TV. Infelizmente os professores de décadas passadas não podiam entrar na telinha e conversar com seus alunos. Nós podemos entrar na “telinha” que eles usam hoje.

Usando a internet você pode criar cada vez mais pontes para chegar onde quer – o aprendizado. E ele não é apenas uma obrigação do aluno, não somos apenas responsáveis pelo ensino. Dependendo de como ele é ministrado, tornamo-nos também responsáveis pelo aprendizado do aluno, e isso é muito recompensador. A comodidade das respostas prontas, criadas em décadas de profissão cai por terra. O “sempre a mesma coisa” está com os dias contados, as turmas que tenho hoje são compostas de jovens diferentes dos que eu ensinava 5 anos atrás. As pessoas mudam, as cabeças mudam. Para acessarmos os cérebros de hoje precisamos de muito mais que experiência e boa vontade.

Não crie muros entre você e seus alunos, crie pontes. Ou muito em breve você vai acabar falando sozinho.

Leia também: Ter alunos como amigos no Orkut: pode ou não pode?

assinatura coração

2 Respostas

  1. Olá…. otimo trabalho, Sou professora de portugues, gostaria de receber dicas,dinamicas, texto p trabalhar com alunos do ensino medio. Se puder envie por email (bru.bcg@hotmail.com). Desde já agradeço. E desejo-lhe q DEUS possa continuar abençoando p/ q possa continuar esse belissimo trabalho.

    T+

  2. Ola senhora Zilda.
    Encontrei sua resposta a uma pergunta de alguém e achei muito ssimpático, estava mesmo precisando saber aquele troço. A pergunta era sobre URL do FEED, muito bom, coloquei onde deveria colocar e nada. Não consegui armar meu circo.
    De qualquer forma não estou aqui pra isso vim conhecer teu blogue e voltarei pra ler um pouco mais.
    A pag. esta no favorito pra voltar sempre.
    Um abraço.

    Jader Resende

    http://tatuagemdanatureza.spaces.live.com/

    http://jaderresende.blogspot.com/

%d blogueiros gostam disto: