Jogos e brincadeiras na aula

Durante anos eu deixei de lado as brincadeiras, era uma professora com objetivos mais “sérios” e via com desconfiança esse negócio de ensinar música e fazer joguinhos na aula. Para mim quem fazia isso estava apenas “matando aula” ou deixando-se vencer pelos alunos, que escolhiam brincar em vez de estudar. Ainda hoje vejo colegas com essa visão das coisas mas reconheço que aprendi a tirar partido desse “filão” das diversões a meu favor (e portanto a favor dos alunos também). Existem – claro – professores que fazem mau uso dos recursos, utilizando-os apenas para “encher linguiça”, mas não são a maioria.

Como tudo na vida existem as vantagens e desvantagens de se usar esses recursos em sala de aula e o que vai determinar um resultado positivo ou negativo após o uso desse material é a forma como você escolhe, prepara e apresenta isso aos seus alunos.

O que não fazer

Escolher jogos que não tenham um objetivo definido ou que não tenham nada a ver com o que você está ensinando. O objetivo não é apenas o de divertir os alunos, mas de ajudá-los a colocar em prática ou fixar a matéria que já foi vista em aula. Também pode ser aplicado um jogo para fazer uma revisão diferente antes da prova.

Também não se pode permitir que o jogo se prolongue indefinidamente, todo jogo deve ser dado com um tempo pré-estabelecido por você, se ele se prolongar por uma aula inteira perde-se o objetivo principal e os alunos podem se desinteressar pela atividade, então você perde os “pontos positivos” que ganhou.

Cada classe é uma classe, então não escolha o jogo que você gosta, procure adaptá-lo à idade de seus alunos e também à vivência deles. Sempre que possível personalize o jogo para melhor contemplar as necessidades e deficiências de aprendizado da classe que vai usar o material. Jogos prontos nem sempre aplicam-se à sua matéria ou à classe que vai jogar.

Desista de jogos com regras complicadas, senão o tempo vai ser gasto em sua maior parte para explicar as regras aos alunos e eles ficarão inseguros e acabarão ficando mais preocupados com o jogo em si do que com a matéria contida neles.

Não use sempre o mesmo tipo de jogo. Se você só conhece tic-tac-toe ou the hangman, está na hora de visitar sites especializados e começar a usar outros tipos de jogos mais abrangentes e que poderão beneficiar muito mais a sua classe. Varie bastante, não faça sempre a mesma coisa.

Não faça nada sem planejar antes. Treine com o jogo e cronometre o tempo, peça a outras pessoas de sua casa para jogarem com você para ver como funciona de fato. Não improvise porque pode não dar certo. Joguinhos riscados num papel meia hora antes da aula têm menos chances de serem assimilados do que aqueles bem elaborados, com figuras pertinentes e bonitos.

Não esqueça a estética, se trouxer um quadrado mal riscado os alunos vão rir de você pelas costas. Todo mundo gosta de coisas interessantes, bonitas, bem-feitas. Dê o exemplo aos seus alunos de como quer que eles façam os trabalhos de casa e faça algo bonito e objetivo. Se não sabe fazer, há centenas de sites e programas que podem ajudar. (Consulte Professor.net)

Como usar

Não encha suas aulas de jogos, tem que haver o momento de estudar e o momento de brincar. Se quer ensinar uma música, escolha uma cujo vocabulário entrará para a próxima prova, ou uma que tenha um tópico importante de gramática sendo usado. Se está ensinando if clauses, use “if I were a boy”, por exemplo.

Crie atividades relacionadas. Apresente a letra com gaps para os alunos ouvirem e preencherem. Crie questões usando a “deixa” da gramática usada. Faça uma parte oral, na qual os alunos terão que justificar as respostas ou criar alguma coisa em cima do que ouviram na música. Faça uma parte para interpretar a letra da música, de acordo com a idade e o conhecimento de seus alunos. Tome cuidado com letras com vocabulário impróprio ou que possam gerar polêmica.

No caso dos jogos, crie os seus ou adapte os que estão na internet, varie os tipos de jogos. Faça bingos, use game boards, crie competições, dê prêmios. Divida a sala em grupos para competirem entre si. Se forem muitos alunos, divida os grupos e dê um jogo a cada um, siga monitorando enquanto jogam, quando acabarem faça rodízio com os jogos entre os grupos.

Se os alunos gostam mesmo e querem sempre jogar, estabeleça um dia da semana para os jogos ou um horário no final de sua aula, por exemplo. Mas não abuse desse recurso, lembre que os alunos também precisam de conteúdo.

Leia também: Quando aplicar dinâmicas

9 Respostas

  1. JAQUELINE MARIA DIOGO SANTOS

    Gostei muito e gostaria de receber dicas, sou professora de 3º ano do ensino fundamental.

    1. oi.vc esta errada nisso????????????????????????

  2. sempre q posso uso dinâmicas p/ ter um melhor resultado,gostaria de receber dicas, ensino 1° e 2º ano fundamental.

  3. letîciiîah e laiîsa

    não axamos o ki keriamos!!!!!!!!!!!!!

    1. Ola Diga-me o que procura e quem sabe eu possa ajudar. Zailda Coirano

  4. […] Leia também: Jogos e brincadeiras na aula […]

  5. Gostaria de saber mais sites que tenham dicas de brincadeiras para aulas de ingles. Estou trabalhando sobre o verbo CAN, help me, thanks!!

  6. gosto muito de brincar com meus alunos e eles pedem para bricarmos

%d blogueiros gostam disto: