O ambiente de trabalho na escola

O ambiente de trabalho é muito importante, eu mesma não consigo trabalhar bem se o ambiente não é bom, cheio de fofocas e um colega quer puxar o tapete do outro. Infelizmente estamos numa área onde um professor pode interpretar (nem sempre errôneamente) que 2 aulas a menos para você podem significar 2 a mais para ele, ou que você tenta melhorar seu trabalho apenas para “puxar o saco” do diretor ou orientador da escola.

Já passei por tudo isso em escolas onde trabalhei e acho muita incompetência, pobreza de espírito e falta de ética um profissional, seja lá de que área for, agir dessa maneira. Se alguém tenta melhorar o método, se traz novidades e tenta ajudar a melhorar o rendimento dos alunos, nem sempre isso é interpretado como uma ajuda para todos e uma contribuição para o ensino. Pessoas acostumadas a nivelar por baixo, e que talvez nutram sentimentos não muito louváveis tanto por seus alunos quanto pelo ensino de um modo geral podem entender que o que essa pessoa quer na verdade é galgar os degraus de uma carreira bem sucedida da forma mais fácil, ou seja: puxando o saco do “chefe”.

Só pensa assim quem não se dá ao trabalho de fazer em vez de ficar olhando quem faz (ou tenta), porque o mais fácil é ficar olhando quem está fazendo ou acomodar-se ao que já está pronto. Esse tipo de comportamento na verdade não contribui em nada para o desenvolvimento dos profissionais em questão nem para que seus alunos tenham um aprendizado mais prazeroso e proveitoso. Ao contrário, só faz com que os que realmente querem mudar e testar desistam e abandonem sua luta por um ensino melhor, empobrecendo assim o cenário da educação.

Pior do que enfrentar o diariamente o desafio de preparar uma aula que os alunos sintam prazer de assistir e que ao mesmo tempo transmita a eles todo o conhecimento que devem adquirir é enfrentar também a inveja boba e pobre de quem prefere cruzar os braços e criticar em vez de ajudar.

Com a ajuda de todos é claro que os projetos se enriqueceriam e todos sairiam beneficiados e cresceriam não só profissionalmente mas também como seres humanos. O ambiente se tornaria mais agradável e a escola também lucraria com isso, melhorando sua qualidade de ensino.

Infelizmente também tenho a consciência de que aqueles que têm essa visão mesquinha não vão de forma nenhuma dar-se ao trabalho de ler blogs voltados para a melhoria do ensino, então com certeza você que está lendo deve conhecer alguém assim como descrevi e na certa deve também estar pensando em como lidar com as situações geradas por esse tipo de pessoa.

Costumo pensar nessas ocasiões que “os cães ladram e a caravana passa”, que enquanto eles estão vendo apenas coisas negativas e ruins eu e os que pensam como eu estão procurando saídas para passar conhecimento e ensinar nossas crianças, adolescentes e adultos que buscam em nosso conhecimento e orientação a fonte para enriquecer sua cultura e seu futuro profissional.

Se nós desistirmos de nossa procura, então ELES terão vencido, e nós seremos os amargos perdedores e isso não podemos permitir. Portanto, deixemos que fiquem com suas pequenezas e partamos em busca de nossas respostas. Quem sabe em algum momento eles façam um exame de consciência e talvez queiram também se juntar a nós.

(zailda coirano)

%d blogueiros gostam disto: